Você conhece as ondas do café? 

1.8K

O café é ponto de construção histórica no Brasil, e, no último texto, prometi que falaria mais sobre o consumo de café no mundo. Vou resumir esses processos devido a fatores culturais, hábitos alimentares e tradições locais. 

Para os estudiosos, o consumo do café pode ser dividido em “ondas”, ou seja, etapas. Esse consumo influenciou o mercado mundial, no início da Segunda Guerra Mundial. E, para exemplificar esses movimentos, existem acontecimentos históricos que deixam claro todas essas conexões de consumo de café.

Primeira onda

A primeira onda do consumo de café se iniciou no século XX, durante a Segunda Guerra Mundial. Foi nesse período que o café se tornou uma bebida popular e acessível em todo o mundo. 

A bebida foi muito utilizada no front ao longo do período das guerras com o intuito de deixar os soldados bem atentos. No pós-guerra, o café passa a ser frequentemente consumido em casa, preparado com coadores de pano ou coadores de papel.

Segunda onda

As cafeterias tiveram um papel importante entre as décadas de 60 e 70 oferecendo uma variedade de opções de café e outras bebidas à base de café.
As cafeterias tiveram um papel importante entre as décadas de 60 e 70 oferecendo uma variedade de opções de café e outras bebidas à base de café.

A segunda onda do consumo de café começou a surgir entre as décadas de 60 e 70, quando as cadeias de cafeterias começaram a se popularizar. 

Essas cafeterias tiveram um papel importante nessa tendência, oferecendo uma variedade de opções de café, como lattes, cappuccinos e outras bebidas à base de café. 

Terceira onda

A terceira onda do consumo de café começou a se desenvolver no fim do século XX e início do século XXI. Ela se caracteriza por um interesse crescente na qualidade e no sabor do café, com um foco especial nas técnicas de cultivo, torra e preparo.

Leia também  Café mineiro do Caparaó: doçura com notas sensoriais frutadas 

Nessa onda, os apreciadores de café buscaram grãos de café especiais, métodos de preparo e extração (como Hario V60, Chemex, prensa francesa).

Quarta onda

Essa onda se inicia no final da década de 90. Tudo isso pelo consumo que  impulsionou processos de extração e convite às experiências. Consequentemente, veio a valorização e as descobertas sensoriais.

Agora, com a quarta onda, a democratização do consumo do café especial chegou para mostrar que grãos especiais não se resumem aos métodos elaborados de preparo e tampouco à jarras de vidros. 

Democratização do café especial na quarta onda 

Durante a quarta onda, surgiu a democratização do café especial com a diversidade de métodos de preparo e maior experimentação com notas sensoriais, perfis e terroirs.

É importante ressaltar que essas ondas de consumo não são exclusivas de determinadas regiões e podem coexistir em diferentes partes do mundo. Nesse contexto de evolução, a harmonização de café se tornou uma arte de sabor. 

A ideia da harmonização consiste na combinação dos sabores e aromas do café especial, com outros alimentos. Assim como um sommelier harmoniza vinho e comida, os amantes de um cafezinho podem explorar diversas combinações para realçar as características e nuances da bebida.

Como harmonizar o café especial? 

Como faço questão de falar, o café especial tem notas sensoriais diversas, acidez, corpo, entre outros. Sendo que tais características são potencializadas pelo cultivo e trabalho criterioso do produtor. 

Esse processo criterioso com grãos 100% arábica apresentam sabores que lembram chocolate intenso, frutas cítricas, caramelo, rapadura, doce de leite e até flores de jasmim. Por exemplo, o café Clássico com notas de doce de leite (100% natural) harmoniza muito bem com um pudim de doce de leite. 

DICA: coloque um pedaço do pudim na boca, deixe a sobremesa envolver o paladar e junto deguste o café que harmoniza perfeitamente. Uma explosão de sabores! 
doces e cafe na superficie cinza 1
Imagem de azerbaijan_stockers no Freepik

Torta musse de café

bolo de chocolate com sorvete 1 1

Outra dica que potencializa sua experiência com o café especial é a receita preparada com café, que pode ser preparada rapidamente. Eu tenho muitos exemplos e hoje quero compartilhar um com você. 

Leia também  O T-bone como você nunca viu

Cresci com o cheiro de café pela casa e tenho da minha avó uma receita afetiva de torta de café deliciosa. Inclusive, há pouco liguei para a dona Mazarello, minha avó, e pedi para ela me passar a receita em detalhes. 

Ela deixou claro que os ingredientes selecionados são fundamentais para o sucesso da receita.

Então, nada de contrariar, hein? Prepare a sobremesa e viva toda a versatilidade do café especial.

O tempo médio para a elaboração dessa delícia não passa 1h15. A receita é de torta musse de café. Serve cerca de 10 porções e pode ser uma ótima alternativa empreendedora. 


Ingredientes para a massa:
Ingredientes para a musse
  • 3 ovos
  • 3 colheres (sopa) de açúcar
  • 1 colher (sopa) de farinha de trigo
  • 2 colheres (sopa) de chocolate em pó
  • 300 g de chocolate meio amargo
  • 180 ml de café coado
  • 200 ml de creme de leite
  • 12 g de gelatina sem sabor

Modo de preparo

Em uma batedeira (em potência alta) bata os ovos e o açúcar até ficar uma mistura firme e dobrar o volume.

Com a batedeira desligada, adicione a farinha de trigo e o chocolate em pó (peneirados) na mistura e mexa delicadamente com uma espátula até incorporar bem os ingredientes.

Despeje a mistura em uma forma, untada com manteiga e forrada com papel manteiga, leve-a ao forno pré-aquecido a 180º por 15 minutos. Depois disso, retire e deixe esfriar.

Enquanto isso, em uma panela em banho-maria, derreta o chocolate. Misture com o chocolate derretido o creme de leite e mexa até que fique uma mistura homogênea. 

Leia também  Conheça o profissional especialista em café

Adicione aos poucos o café coado e em seguida acrescente a gelatina sem sabor (já dissolvida conforme instruções da embalagem) mexa até incorporar à mistura.

Leve a musse para gelar e quando estiver bem firme coloque sobre a massa fria que preparamos no forno e a sua torta estará pronta.

Para finalizar, se preferir, decore com raspas de chocolate e alguns grãos de café no centro da receita. 


O mundo do café especial é um convite instantâneo de sabor, né? Pessoas especiais fazem coisas especiais. Potencialize sua experiência e comece a exercitar as experiências do seu paladar. 

Até semana que vem!

Escrito por Leo Montesanto

Fundador da Coffee ++, marca brasileira que nasceu com o compromisso de deixar no Brasil o café de qualidade que sempre foi exportado. Leo faz parte da terceira geração da família à frente no mercado cafeeiro e é um entusiasta do plantio do café especial.

Em 2018, ele ganhou o título de café mais pontuado do mundo durante o Cup of Excellence (principal campeonato de qualidade para produtores do mundo) com a variedade Geisha, que é a bebida oficial do Palácio Imperial Japonês.
Fechar
Your custom text © Copyright 2024. All rights reserved.
Fechar