Café mineiro do Caparaó: doçura com notas sensoriais frutadas 

92.7K

Em Minas Gerais, a culinária é Patrimônio Cultural e as lavouras de café do estado são reconhecidas pela qualidade dos frutos colhidos. O café mineiro tem relevância em todo o país, com reconhecimento em diferentes lugares do mundo. Já no Espírito Santo, estado que também é conhecido pelas gostosuras da cozinha, o café também é protagonista e representa 37% do Produto Interno Bruto (PIB) Agrícola capixaba.

A qualidade do café mineiro é aliada à alta produtividade. Prova disso, são os números gerais da última safra fornecidos pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) a safra brasileira render 55 milhões de sacas no ano passado.

Em Minas Gerais, a produção de café representa aproximadamente 50% da produção nacional. Nesse cenário de extrema produtividade, as diferenças de terroir no estado é um dos destaques importantes para apreciadores da bebida.

O estado do Espírito Santo também figura entre os grandes produtores de café do mundo, com aproximadamente 90 mil produtores de café. Para se ter ideia, o trabalho nas lavouras de café geram aproximadamente 400 mil empregos diretos com cafés arábicas e conilon com 402 mil hectares de plantio.

A produção de café mineiro e capixaba na região do Caparaó

A união dos dois estados têm impacto na produção cafeeira em todo mundo, com destaque para a região do Caparaó que “abraça” os dois terroir e oferece cafés especiais completamente diferenciados, com o destaque para a extrema doçura que pode ser apreciada direto na xícara.

Leia também  Conheça o profissional especialista em café

Em relação à qualidade, a região do Caparaó ganhou relevância nos últimos tempos. Já ouviu falar do lugar? As terras dessa região produtora são espaços abençoados pelas belezas naturais, com cachoeiras e biomas de Mata Atlântica com preservação ambiental.

O lugar também é alvo de praticantes de esportes de aventura, já que o lugar guarda o terceiro maior pico do Brasil, o Pico da Bandeira. Com mais de 2 mil metros de altura, a cordilheira foi escolhida pelo imperador Dom Pedro II para hastear a bandeira do Brasil.

As belezas naturais entre lavouras na região do Caparaó

Certamente, parte desse encantamento se deve às belezas naturais, como vales com cachoeiras e piscinas cristalinas. A região oferece cafés mineiros complexos e integra parte da Serra do Mar e da Mantiqueira, é também o lar do Parque Estadual da Cachoeira da Fumaça, uma área que encantou o imperador e se tornou um dos principais polos de cultivo de café arábica no Brasil. 

O bioma predominante é a Mata Atlântica. Situada na divisa dos estados de Minas Gerais e Espírito Santo, essa área geográfica apresenta solos férteis e um clima tropical. A produção responsável, com ênfase na preservação ambiental, é liderada por famílias que adotam processos criteriosos, cujos resultados se traduzem na xícara.

Rastreabilidade e cafés especiais de qualidade no Caparaó

Esse comprometimento com a produção sustentável, aliado ao respeito ao meio ambiente e à adesão às legislações vigentes, foi fundamental para conquistar o registro de Indicação Geográfica (IG) e Denominação de Origem (DO) concedido pelo Instituto Nacional de Propriedade Industrial (INPI).

Leia também  Como preparar um excelente café coado com um moedor de café profissional

Essa região diversificada abrange municípios em Minas Gerais e Espírito Santo, e seu terroir retrata as nuances únicas do Pico da Bandeira. Mesmo na mesma altitude e com a mesma variedade de café, as lavouras de um lado e de outro da montanha produzem cafés com características totalmente distintas.

Isso significa que, ao explorar essa área com DO, você pode apreciar cafés que refletem a excelência do cultivo, com foco na sustentabilidade ambiental e social. A IG reconhece a reputação, a qualidade e as características únicas associadas a esse local.

Antes mesmo da resolução do INPI, os cafés da região já eram reconhecidos pela qualidade e se destacavam em competições. A produção na Região do Caparaó representa 80% das propriedades do Espírito Santo, onde o café é cultivado em terras frias e montanhosas.

Potência mundial na produção de café

Minas Gerais e Espírito Santo lideram as plantações de café no Brasil, com uma área total de 1.674.146 hectares, correspondendo a 74,34% do parque cafeeiro nacional.

Este lugar, aliás, foi escolhido para o mais recente lançamento da Coffee ++. No próximo mês, a empresa especializada em cafés especiais brasileiros chega ao mercado com cafés do lugar, que conta com a rastreabilidade de cafés produzidos por meio de agricultura familiar.

Em breve, você poderá encontrar aqui, no Festval, a linha completa desses cafés (cápsulas compatíveis com a Nespresso, moído, grãos e drip coffee) desses cafés que convidam para sensações únicas.

Leia também  Fricassé de frango: uma delícia da culinária brasileira
image
Fechar
Your custom text © Copyright 2024. All rights reserved.
Fechar